I Can See You
As minhas músicas, os meus pensamentos, as minhas reflexões...
24 de Junho de 2012

 

Uma música que já não ouvia há algum tempo de um dos meus filmes favoritos: o "Once". A história do filme é simples e retrata o que já várias pessoas passaram: uma história de um amor que tinha tudo para ser perfeito, mas que nunca se concretizou.

 

Por vezes a vida encarrega-se de trazer para a nossa vida uma pessoa que achamos que seria perfeita para nós. Apesar de ainda não a conhecermos bem, sentimos que ela é a pessoa que nos completa. E por isso a queríamos na nossa vida. Quando estamos com ela, sentimo-nos à vontade, pois conseguimos falar com ela e as palavras saem naturalmente de nós... E não conseguimos reagir quando ela fala connosco.

 

E queriamos que as nossas vidas se unissem para sempre. Nunca encontrámos a felicidade até agora e achávamos que a nossa vida era um navio a afundar-se, até a termos conhecido. E só esperamos que consigamos navegar esse navio para o porto com sucesso, pois achamos que apesar do nosso passado tumultuoso, ainda podemos ser felizes. E nota-se na nossa voz essa esperança, pois apesar dessa pessoa ser comprometida, as coisas não são perfeitas na vida dela e ela tem uma opção. 

 

Mas enquanto ela não toma essa decisão, sentimo-nos a cair devagarinho e sabemos que nunca mais poderemos voltar atrás, pois não podemos apagar a marca que ela deixou no nosso coração. E sentimo-nos cada vez mais infelizes e o nosso estado de espírito vai-se tornando cada vez mais negro enquanto ela não decide. Mas passado algum tempo, sabemos que não é justo para ela, a colocarmos nessa posição difícil. Por isso, sabemos que a temos de libertar, pois é tempo de a deixar ser feliz.

 

Por isso, mesmo sentindo-nos a cair, deixamos que ela siga a sua vida e aceitamos a sua decisão... e sabemos que estamos a sofrer as consequências de não ter feito o que devíamos até ser demasiado tarde... e essa pessoa agora já não está na nossa vida...

 

 

"I don't know you
But I want you
All the more for that

 

Words fall through me
And always fool me
And I can't react


And games that never amount
To more than they're meant
Will play themselves out

Take this sinking boat and point it home
We've still got time
Raise your hopeful voice you have a choice
You've made it Known

Falling slowly, eyes that know me
And I can't go back
Moods that take me and erase me
And I'm painted black

 

Well you have suffered enough
and warred with yourself
it's time that you've won

 

Falling slowly
sing your melody

I'll sing along

 

I paid the cost too late

Now you're gone..."

 

 

 

publicado por Matt Xell às 11:54 link do post
17 de Junho de 2012

Uma música que ouvi no último episódio de Castle, que nos dá que pensar.

 

Por vezes, nada corre como nós tínhamos planeado. Algo que achámos que iria durar para sempre acaba por se destroçar e as pessoas que achávamos que iriam estar para sempre na nossa vida e era especiais para nós acabam por nos dizer adeus. E as pessoas em quem confiávamos acabam por nos abandonar.

E essa pessoa está dentro das nossas veias e não conseguimos tirá-la de lá, tal como o sangue que corre dentro de nós. E o sabor que sentimos nos nossos lábios à noite, mesmo que essa pessoa já não esteja conosco, não desaparece. Pois essa pessoa depois de descobrir que nós não erámos a pessoa certa para ela acaba por nos deixar, mas nunca a conseguimos esquecer e não conseguimos tirá-la da nossa mente.

 

Chegamos à conclusão que tudo muda e nada é como dantes. Pois ninguém é perfeito, mas culpamos toda a gente pelo que nos aconteceu. Mas no fundo sabemos que tudo na nossa vida pode mudar num instante. Mas às vezes quando parece que estamos submergidos na escuridão, e parece que não podemos aguentar mais a dor que temos, vemos uma luz ao fundo do túnel a brilhar que faz despertar a faísca da esperança num novo futuro...

 

"Nothin goes as planned.
Everything will break.
People say goodbye
In their own special way.
All that you rely on
And all that you can fake
Will leave you in the morning
But find you in the day

Oh you're in my veins
And I cannot get you out
Oh you're all I taste
At night inside of my mouth
Oh you run away
Cause I am not what you found
Oh you're in my veins
And I cannot get you out.

Everything will change.
Nothin stays the same.
And nobody here's perfect.
Oh but everyones to blame
All that you rely on
And all that you can save
Will leave you in the morning
And find you in the day

Everything is dark.
It's more than you can take.
But you catch a glimpse of sun light.
Shinin, down on your face..."

publicado por Matt Xell às 15:28 link do post
10 de Junho de 2012

Mais uma música da Zola Jesus que ouvi na Anatomia de Grey com uma letra linda.

 

Há certas alturas numa relação em que estamos um bocado incertos sobre como irá ser o nosso futuro. Estamos naquele impasse em que não sabemos se a relação está perto de chegar ao seu final ou se ainda estamos naquilo que será um inicio de uma longa vida em conjunto pela nossa frente. Mas não conseguimos deixar de nos interrogar se a outra pessoa pensa no futuro.

Pois temos dúvidas do que poderá acontecer à nossa relação quando algo complicado possa acontecer e se terá a força suficiente para resistir a essas dificuldades.

 

Mesmo se ambos tivermos força de vontade, por vezes surgem espinhos e obstáculos que não conseguimos prever e que não conseguimos resolver. E o destino estará assim traçado.

Mas quando aparecem sinais de que as coisas não estão a corer bem, é nessa altura que teremos de lutar e enfrentar a vida de frente, quando a escuridão teima em surgir na nossa relação...

 

"Is it over
or has it begun
do you wonder
what will we become

when our eyes close
on the starry ends
when we finish our rows
and the  folds are dead

when the will is  real
but fate is a cold, cold thread
and the pins will fall
down to the  motherland

sit down
let it take you in
kill off
or you let it  when

when the signals fail to  fade
and the waves will break the shade
fight the land
let it take you  on
on

when the water turns to grey
and the darkness leads the  way
fight the land
let it take you on
on

when the lights go  out
on us "

 

 

publicado por Matt Xell às 09:14 link do post
03 de Junho de 2012

Mais uma música que ouvi na Anatomia de Grey.

 

Por vezes, saímos de uma relação, da qual saímos magoados, pois fomos demasiado ingénuos. Acreditávamos que tudo era perfeito, mas um dia as diferenças foram demasiado fortes para que continuassemos juntos. As coisas podem mudar num instante e é difícil controlar quando as coisas começam finalmente a desmoronar.

 

E é nesse momento que sentimento aquele sentimento ambíguo, em que apesar de aindar gostarmos da outra pessoa, por vezes sentimos-nos melhor quando ela não está junto de nós e nos momentos em que a outra pessoa nos dá o nosso espaço. E procuramos nesse tempo de incerteza tentar encontrar novamente o amor que já existiu. Mas por outro lado, nesses momentos em que estamos sozinhos, permite-nos reflectir melhor sobre as falhas da outra pessoa, que muitas vezes ignorávamos quando estávamos com ela. E por vezes, lutamos para tentar escapar da prisão em que a vida nos colocou, pois a forma como as coisas se desenvolveram, fizeram com que nos atirassemos para a frente, sem pensar no futuro. E gostamos deste isolamente temporário. E lembramo-nos dos tempos que andávamos de mãos juntas, a olhar para as estrelas à noite e em que contámos os nossos segredos, e tomamos consciência de que as promessas que nos fizeram foram com o vento...

 

E sabemos que precisamos de um tempo para reflectir sobre a nossa vida, pois ainda somos novos e temos ainda oportunidades de encontrar aquilo que tanto nos faz falta...

 

 

"We're only young and naive still
We require certain skills
The mood it changes like the wind
Hard to control when it begins

The bittersweet between my teeth
Trying to find the in-betweens
Fall back in love eventually
Yeah yeah yeah

Can't help myself but count the flaws
Claw my way out through these walls
One temporary escape
Feel it start to permeate

We lie beneath the stars at night
Our hands gripping each other tight
You keep my secrets hope to die
Promises, swear them to the sky..."

 

publicado por Matt Xell às 09:23 link do post
My playlists

Update: 10 músicas que transferi recentemente para o meu leitor de mp3

1. David Fonseca - All that I Wanted

2. Maroon 5 - Payphone

3. Taylor Swift - We are never getting back together

4. Fun - Some Nights

5. Michael Kiwanuka - Home Again

6. Christina Perry - A Thousand Years

7. Florence & The Machine - Shake it out

8. Keane- Silenced by the night

9. Gotye - Somebody that I used to Know

10. Awol Nation - Sail

 

Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
subscrever feeds
mais sobre mim
Contactos

Perfil Facebook

links
Os meus filmes

Filme Favorito

Clube dos Poetas Mortos

Update: Último filme que vi no cinema...

Patrulha de Barro

Nota: ***

Último filme em DVD que vi...

Os Vingadores

As minhas séries de TV

Série Favorita de todos os tempos

Friends

Update: Séries que estou a ver...

- Sangue Fresco

- A Teoria do Big Bang

- Foi assim que aconteceu

Séries que estou a descarregar da Net...

The Voice- Season 3

Guilty Pleasure

Glee

Os meus livros

Último Livro que li

O mar de Ferro - George R. Martin

Update: Livro que estou a ler

A Rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo- Steig Larsson

Próximo livro na minha mesa de cabeceira

A Dnça dos Dragões- George R. Martin

blogs SAPO